Conheça o que é realmente o famoso Âmbar Báltico

O âmbar báltico é uma resina fóssil formada há milhões de anos por pinheiros, hoje extintos, da região da Escandinávia. Devido à um aumento da temperatura ambiente naquela época, estes pinheiros começaram a produzir grande quantidade de âmbar.

Esta imensa quantidade de âmbar foi carregada para o Mar Báltico devido a fatores geográficos das placas tectônicas, e o âmbar báltico se espalhou principalmente nas regiões de Kaliningrado e Lithuânia. 
 região báltica detém cerca de 90% de todos os depósitos mundiais de âmbar de alta qualidade. Significa que o âmbar báltico é muito mais precioso, raro e benéfico do que qualquer outro tipo de âmbar.

E além de ser milenar, o âmbar báltico é a única resina fóssil que contém de 3 a 8% de ácido succínico, uma substância naturalmente terapêutica muito eficaz no combate a inflamações e melhoras no sistema imunológico. O efeito se dá através do contato do âmbar com o calor da pele que absorve tal ácido.

 

Falsificações de âmbar

Os benefícios do âmbar vem se expandindo cada vez mais através o mundo, hoje existem inúmeras falsificações de âmbar báltico no Brasil e no mundo. 
Muitos fornecedores irresponsáveis comercializam imitações (resinas sintéticas, plástico, acrílico, vidro, etc) ou até mesmo âmbar jovem como copal, principalmente da República Dominicana por um valor muito mais acessível. 
Não é de se entranhar que ultimamente cresceu muito o número de fornecedores de "âmbar" no mundo todo. 
Além de falsificações de colar de âmbar, e demais joias de âmbar báltico, existem também o comércio de âmbar fundido e prensado que não tem efeito terapêutico algum. 
Este tipo de âmbar, facilmente encontrado e mais barato, nada mais é do que um reaproveitamento de resíduos de âmbar báltico que são descartados em joalherias e fundidos em altas temperaturas. Esta massa de âmbar fundida é prensada e reaproveitada para confeccionar um novo colar, pulseira ou qualquer outro tipo de joia. Porém, neste processo, todo ácido succínico é evaporado, perdendo todos os benefícios do âmbar.

Como saber identificar se o seu colar de âmbar é verdadeiro?

1. Teste do cheiro (eficaz)

Este teste necessita de sensibilidade ao olfato, porém é o muito eficaz, pois âmbar natural tem um cheiro específico que é difícil de imitar em falsificações de âmbar. Após o aquecimento, o verdadeiro âmbar báltico exala um cheiro delicado, amadeirado e levemente doce, específico de resinas de pinheiros.

Atenção: âmbar não derrete e nem deixa marcas de queimadura, ele queima como incenso.

 2. Teste do esfregar (eficaz)

Você pode aquecer o âmbar legítimo bruto esfregando-o bem forte nas mãos até atingir a temperatura certa para liberar o cheiro de resina de pinheiros.

Este teste não é possível de se aplicar em peças polidas pois os modelos polidos recebem cera natural de polimento e tratamentos específicos que irão inibir o cheiro característico da matéria prima. Modelos de lapidações pequeninas também podem ser muito difíceis de se perceber o cheiro característico. 

 3. Teste com solventes (eficaz)

Aplique algumas gotas de solvente (tiner, álcool isopropílico ou água raz) sobre a superfície de âmbar e deixe evaporar. Se a superfície sofrer alteração ou o fluido se tornar mel (cor dourada), não é âmbar. O legítimo âmbar báltico não se altera e nem se dissolve nestes solventes. Porém, como o âmbar báltico é poroso, ele pode absorver estes produtos inibindo a ação do ácido succínico. 

 4. Teste com agulha quente (o mais eficaz)

Aqueça uma agulha comum usando uma chama até que se torne realmente quente. Aconselhamos segurar esta agulha com pregador ou outro material isolante para que você não se queime. Em seguida, perfure com a agulha aquecida uma conta de âmbar. Você deve sentir o cheiro de pinho amadeirado, levemente adocicado se for âmbar báltico legítimo. Se o material queimar facilmente e exalar um cheiro fresco como produto de limpeza, trata-se de copal (resina jovem, não fossilizada sem qualquer benefício terapêutico). Se for plástico, irá queimar facilmente e exalar um cheiro muito desagradável. 

 5. Teste de água salgada 

Ao contrário do que a maioria das pessoas acreditam, este não é o teste mais eficaz para saber se o seu âmbar é legítimo. É um teste a princípio simples, mas que pode dar falso resultado positivo pois o peso/ tamanho das contas de âmbar podem alterar o resultado, além de que, o cálculo de densidade precisa ser feito corretamente. É importante esclarecer que este teste não é um teste definitivo, visto que a característica de boiar na água com sal não é um fator exclusivo do âmbar báltico.

Lembramos também que apenas âmbar, sem qualquer material preso, vai funcionar para este teste. Este teste não se aplica para joias de âmbar com fecho de metal ou outros adornos.

O teste da água com sal consiste em colocar contas de âmbar imersas numa solução de 15% de sal em água doce. O âmbar báltico legitimo flutua nesta solução enquanto que na água doce, afunda completamente. 

 6. Teste estático

Este teste não é o mais eficaz pois energia estática não é uma característica exclusiva do âmbar báltico. Vários outros objetos possuem a mesma característica, inclusive o plástico.

Você vai precisar de lã pura, um pedaço de papel ou o cabelo e âmbar. Esfregue o âmbar na lã por cerca de 10 segundos e coloque-o perto do papel ou o cabelo que deve subir ligeiramente para o âmbar, por causa da estática.

7. Teste Ultravioleta 

O autêntico âmbar báltico fica fluorescente sob luz UV, enquanto que o plástico não. Porém, o copal também possui a mesma propriedade de apresentar fluorescência.